Portifólio de Artistas Baianos



Desde 2008 o projeto Urbanorama, uma espécie de coletivo de artistas e intelectuais baianos, vêm chamando atenção da mídia, políticos e turistas do mundo todo.


Capitaneado pelo administrador Fábio Sena e pelo publicitário e músico baiano Fábio Dias, o projeto ganhou força quando inúmeros artistas e intelectuais baianos adotaram a Urbanorama como divulgadora e distribuidora das suas obras.


Ao longo dos anos ganharam mais energia projetos envolvendo cinema, literatura, música, design e gastronomia, através da participação do coletivo na coordenação e apoio em mais de 100 eventos locais e nacionais.


Fora o destaque no maior evento de design gráfico do Brasil, a Urbanorama além de acolher veteranos produtores baianos também colaborou com o aparecimento de uma nova safra de artistas e intelectuais locais, sendo também laboratório para novos empreendedores.


Hoje em suas estatísticas constam visitas de internautas dos Estados Unidos, Portugal, Japão, Alemanha, Holanda, Rússia, França, Espanha e Canadá, que engrossaram os mais de 15 mil acessos somente a este blog.


A Urbanorama é um pouco da Bahia e da capacidade criativa de seu povo e isso aquece o ativismo sócio cultural do projeto em nossas lembranças e movimenta a nossa luta pela prospecção baiana no cenário artístico cultural mundial.


Somos a Urbanorama, projeto cultural que envonve você à Bahia e a Bahia ao mundo.

QUER TRABALHAR NA URBANORAMA?


A Urbanorama está aumentando sua equipe. Caso tenha interesse nesta experiência de estágio, envie o currículo com foto para contato@urbanorama.com.br

Boa sorte!

SARTRE

Esta edição traz um novo prefácio da autora, escrito após o centenário de nascimento do filósofo (ocorrido em 2005), em que se faz uma atualização sobre o legado de Jean-Paul Sartre do ponto de vista do século XXI.

A vida e a obra de Jean-Paul Sartre (1905-1980), relatadas pela sua principal biógrafa, Annie Cohen-Solal, nos levam passo a passo pelos caminhos, angústias, relacionamentos, paixões, compromissos políticos, desavenças pessoais, indagações filosóficas, fracassos e sucessos desse filósofo e romancista cuja vida e pensamento se confundem com a própria história do século XX.

A partir de uma reconstituição detalhada das diferentes épocas, lugares e situações, emerge a figura de um Sartre que constrói a sua filosofia como homem de seu tempo. E também adiante de seu tempo – daí a atração que ele sempre exerceu sobre a juventude. Na década de 30, foi um professor-filósofo com comportamentos que só nos anos 60 seriam difundidos. Também nessa época iniciaria um relacionamento não-convencional com a escritora Simone de Beauvoir, que os colocaria em evidência internacional como exemplo da autonomia e transparência que semelhantes relações podem alcançar. Negou-se a filosofar somente em salas de aula e atrás de escrivaninhas e, devido ao seu comportamento, tornou-se o paradigma de intelectual engajado. Como romancista e dramaturgo, marcou gerações a fio com seus textos, sobretudo A náusea, O muro e o memorialístico As palavras – perpassados pelo Existencialismo. Apesar do reconhecimento do público e da crítica, recusou o prêmio Nobel de Literatura em 1964. Enfim, Sartre assumiu, com todas as conseqüências, os compromissos de uma existência individual que se percebe como historicamente determinada, mas única, indelével e definidora.

A sua biografia, com a riqueza de detalhes recolhidos por Annie Cohen-Solal, é um verdadeiro caminho de descoberta: do filósofo-romancista – para além do mito – e de como a vida e a obra de um indivíduo são História para nós, filhos do século XX, que certamente não seríamos o que somos se ele não tivesse existido.

10 ANOS DE PRODUÇÃO DE TUTI MINERVINO


Performer e poeta visual baiano, Tuti trabalha principalmente com bem humoradas ações conceituais linguísticas que buscam o inusitado e absurdo dos fatos, relações, comportamento e objetos do cotidiano.

http://tutiminervino.blogspot.com/

A FEIRA E OS RECÉM-CHEGADOS!

2ª EDIÇÃO VEM CHEIA DE AGREGADOS


No próximo dia 25 (domingo), às 16h, a Feira de Vinil do Rio Vermelho volta ao estacionamento da URBANORAMA pra levantar o astral do seu final de semana. E esta 2ª edição vem cheia de novidades na programação. Começa pelos DJs: Roger n’ Roll, já conhecido pela mistura rock/groove nas pistas soteropolitanas; Luciano Mosiah, integrante da banda Mosiah e grande colecionador de LPs; e Pietro, El Panq, suíço que agita as noites de Barcelona e chega de surpresa pra dar sua contribuição musical.

A programação continua com o lançamento em Salvador da revista de música NOIZE, com distribuição gratuita na Feira e posteriormente na loja. Tem também o sorteio do Bong Gigante, peça dos sonhos de muitos clientes, que entrou em rifa na URBANORAMA e já causa expectativa sobre seu destino, além da exposição visual com técnica de stencill do artista Marcos Mulert, mais novo integrante da cena cultural do Rio Vermelho.

Isso tudo sem esquecer do Movimento Longa Vida ao Long Play e da feirinha de discos recheada de pérolas da música nacional e internacional. Mas o melhor de tudo é que ninguém precisa pagar nada para participar. É só chegar e curtir. Mas não demore, pois cada minuto reserva um
a novidade nesse grande balaio urbanocultural.



REVISTA NOIZE - A NOIZE é uma publicação mensal e gratuita sobre música na qual o leitor encontra muito mais do que o jornalismo musical padrão, mecânico e desgastado. Na NOIZE, as matérias visitam tanto o passado distante quanto as primeiras colocações das paradas, os reviews dão o mesmo destaque às bandas independentes que àquelas cujo nome já foi dito à exaustão, as seções extrapolam os limites da música para falar de moda, cinema e toda expressão artística que se liga ao mundo musical. Tudo isso aliado a um projeto gráfico atraente e dinâmico, que dá destaque à arte e ao visual ao mesmo tempo em que favorece uma leitura confortável. Enfim, a NOIZE é a revista de música que faltava. Confira aqui a última edição.


CINEMA BAIANO – O premiado longa “Esses Moços”, do baiano José Araripe Jr, já encontra-se a venda na URBANORAMA. O filme conta a história de Darlene e Daiane, duas irmãs que vivem como pedintes nas ruas do comércio, na cidade baixa de Salvador. Juntas elas encontram Diomedes, um senhor que foi agredido e está desmemoriado. Daiane afeiçoa-se a ele como a um avô que nunca teve. Darlene resolve usá-lo para pedir esmolas. Misterioso e afável, Diomedes conduz as meninas através da estrada de ferro para o seu mundo de desmemórias, onde inocência e dor compõem a música do tempo. Em Esses Moços, a jornada de 48 horas mudará o rumo de suas vidas. Clique aqui e assista o trailer.



NOVOS DISCOS – Já podem ser adquiridos na URBANORAMA os discos da Garimpo Música, selo fonográfico que dedica-se ao registro e promoção da música produzida na Bahia. A Garimpo funciona em cooperação com os artistas e profissionais envolvidos, viabilizando os lançamentos através de parcerias. Um de seus diferenciais é o primor pelo projeto gráfico de cada disco, formando um catálogo de ótimo valor artístico.

Destaque para a BaianaSystem, projeto musical que divulga e explora novas possibilidades sonoras da Guitarra Baiana. Idealizado por Robertinho Barreto, da banda Lampirônicos, não tem um formato definido, podendo assumir variadas formações. A idéia é que a guitarra interaja num formato de “Live P. A.”, com um DJ assumindo as bases sampleadas, inserindo sons e efeitos com liberdade de improvisos e influenciados pelo Dub. Acesse o myspace da Baiana e veja do que eles são capazes.

Catálogo GARIMPO:

João Omar
- Corda Bamba (2007)

Os Ingênuos
- Os Ingênuos (2008)

Mateus Aleluia
- Cinco Sentidos (2010)

BaianaSystem
- BaianaSystem (2010)


Para saber mais sobre a Garimpo Música, clique aqui.

VEM AÍ A 2ª EDIÇÃO DA FEIRA DE VINIL DO RIO VERMELHO

Postado em 30.06.10

No dia 25 de julho, às 16h, a URBANORAMA promove a 2ª Edição da Feira de Vinil do Rio Vermelho, pra tirar a maresia do seu domingão. Muita música, intervenções, arte e alegria transformarão o estacionamento da loja em um novo caldeirão cultural no meio da rua. Fique atento que em breve divulgaremos as atrações dessa grande festa.

Pra instigar sua vontade, ac
esse o nosso flickr e confira o que rolou na 1ª edição. E se quiser montar sua banquinha de vinil na feira, mande um e-mail para contato@urbanorama.com.br pra confirmar sua presença.

CURTAS E FUMEGANTES

>> Urbanorama virtual - Em breve você terá acesso à versão online da nossa loja. Será um grande portal de cultura e comércio, agregando muita baianidade, arte, música, exposições de novos e veteranos talentos, a uma loja virtual completa, fácil de navegar e comprar. Quem assina o trabalho dessa nova etapa da URBANORAMA é a designer baiana Luisa Costa.

>> Novos produtos - Enquanto o site não vem, acesse aqui nosso catálogo de produtos e confira as últimas novidades. Tem camisetas com novos cortes e estampas, óculos vintage, bonés trucker caps, novos narguilés, isqueiros em forma de latinha, pipes diversos, trituradores de metal trifásicos, novos bottons e ecobags.

>> Primeiro toy art baiano? - Sem dúvida, o boneco vudu é o elemento que vem logo à mente quando falamos em voduísmo. Mas ao contrário do que se pensa, eles nem sempre são elaborados para realizar o mal. Com a idéia de valorizar nossa arte e transmitir sempre boas energias, trouxemos pra loja uma coleção inspiradora e colorida desses bonequinhos. Então, que tal utilizar um toy art moderno e repleto de baianidade numa decoração bem provocante?

>> Novos membros - A URBANORAMA está aumentando sua equipe. Caso tenha interesse nesta experiência de estágio, mande um e-mail para contato@urbanorama.com.br. É só anexar currículo com foto e enviar com o título “Estágio”. Boa sorte!

>> Samba da Copa - Aproveitando o clima da Copa 2010, a dica cultural da URBANORAMA é o samba futebolístico do baiano Maurício Silveira. Confira aqui o clipe da música “Minha Seleção é Show”, que foi produzido pela Plano3 Filmes e gravado em um único dia.

>> Quer expor seu trabalho na Urbanorama? -
Envie um e-mail para contato@urbanorama.com.br e participe do nosso movimento urbanocultural! Você também pode mandar seu portfólio atualizado pra gente e entrar em nosso banco de freelancers, disponível em breve no novo portal URBANORAMA.

Uma verdadeira festa da cultura musical

Postado em 19.05.2010










A Feira de Vinil do Rio Vermelho espantou a chuva e virou a grande atração do último domingo em Salvador. Muita música, arte, alegria e gente interessante fizeram do estacionamento da URBANORAMA um caldeirão cultural no meio da rua. Os DJs superaram todas as expectativas e fizeram a festa da galera. Expositores e parceiros deram ainda mais brilho ao evento e saíram satisfeitos com o movimento gerado pela feira.

A URBANORAMA só tem a agradecer a todos que fizeram desse domingo um dia especial: Sabor de Casa Restaurante, ipeUHA Produções, Teca Artes, Portuga Som / Casa das Máquinas, aos DJs Dudoo Caribe, Mauro Telefunksoul e Roger n’ Roll e aos expositores, parceiros, amigos, clientes e participantes em geral. Que as próximas edições sejam tão divertidas e urbanoculturais quanto essa. Longa Vida ao Long Play!

Garrafinhas Pop e Aromatizante Portátil Urbanorama

Beatles, Bukowski, Amélie Poulain, Basquiat. Grandes nomes da arte e da cultura pop estampam as garrafinhas de vokca da URBANORAMA. Por apenas 6 reais você pode escolher a sua preferida ou presentear alguém que você gosta. Já o rei do baião Luiz Gonzaga estampa o rótulo do licor de jenipapo, dose certa pra animar seu São João. A URBANORAMA ainda apresenta seu exclusivo aromatizador portátil, que tem nas figuras de Marilyn Monroe e Miles Davis a representação de um cheirinho agradável e um produto discreto e fácil de transportar. Apareça na loja e confira de perto.

Conforto e beleza nas calças andinas

Provinda de antigos povos da América, entre eles os Incas, a arte têxtil é uma das tradições mais desenvolvidas nos Andes, principalmente devido ao uso de diferentes materiais e técnicas. É o resultado de uma cultura híbrida, adquirida graças à conquista de outras etnias. Dessa forma, nossos antepassados conseguiram produzir uma grande variedade de prendas de vestir e elementos de uso cotidiano, utilizando cores fortes e material propício e adaptável a todas as estações. Pensando em toda essa riqueza - de tons e beleza - a URBANORAMA trouxe para os seus clientes as famosas calças andinas. Ideais em qualquer ocasião, elas agregam mais conforto, simplicidade e originalidade ao seu dia.

Tributo a Los Hermanos com apoio da URBANORAMA

A fim de atender o desejo de um público em sentir de perto mais uma vez a força da música de seus ídolos, a IPE Uha Produções estréia, em uma das principais casas de show de Salvador, a Boomerangue, o evento “Tributos IPE Uha”. Com o conceito de reunir atuais, velhos, novos e futuros amigos que, unidos pela paixão, possam matar a saudade de seus artistas e vivenciar novamente a emoção desse momento.

Em sua primeira edição, os fãs terão a oportunidade de curtir sucessos marcantes de uma das mais inspiradoras e inovadoras bandas de rock do Brasil dos últimos tempos, Los Hermanos, na festa intitulada “Saudade de Iaiá”. Como anfitriões deste evento temático, o “Tributos IPE Uha - Los Hermanos” contará com conhecidos nomes do cenário soteropolitano musical. Comandando as pick-ups, o DJ Camilo Fróes, um dos fundadores da festa “Baile Esquema Novo” e perito em música brasileira, ele fará o público agitar discotecando um repertório especial voltado para o evento. Além disso, sobem ao palco os integrantes da banda Mulher Barbada que, desde a sua origem, é considerada um dos mais fiéis covers de Los Hermanos, chegando a serem reconhecidos pelos próprios “Hermanos”.

Show com Mulher Barbada + DJ Camilo Fróes
Dia: 30/05 (Domingo)
Horário: 17h
Local: Boomerangue (Rio Vermelho)
Ingresso: R$12 até 29/05. R$ 15 no dia do evento.
Pontos de Venda: Loja URBANORAMA, Casa de Cinema (Shopping Rio Vermelho) e Chilli Beans (Shoppings Salvador e Barra)

14.05.10 - ENTREVISTA COM ROGER!

Pra finalizar, entrevistamos o DJ Roger n' Roll, outro convidado musical da Feira de Vinil do Rio Vermelho, que acontece domingo (16/05), às 16h, no estacionamento da URBANORAMA.

URB: Como surgiu a paixão pelos discos de vinil? Qual a importância deles em sua vida?

ROGER:
Essa pergunta revela a minha geração. Confesso com muito orgulho, e um certo saudosismo, que sou do tempo da radiola, da fita cassete, do gravador de rolo, dos encantadores discos de vinil. Encantadores, primeiramente, por conta da arte gráfica das capas psicodélicas dos anos 70. Aos oito anos, a capa do primeiro disco do Carlos Santana (uma cabeça de leão formada por várias imagens sobrepostas) me proporcionou a primeira experiência lisérgica. A coleção era do meu irmão e foi através dela que ouvi grandes clássicos do rock (Led Zeppelin, Deep Purple, Pink Floyd...) e da MPB (Jorge Ben, Tim Maia, Gilberto Gil...). E o encanto acontece na sua plenitude por este detalhe: eram os clássicos dos anos 70, a melhor produção musical de todas as décadas que continua influenciando jovens e grandes talentos da atualidade. Era o disco novo do Led Zeppelin (chegando diretamente da loja A Modinha, na Praça da Sé), que eu tinha ouvido uma música no programa Sábado Som, do Nelson Mota, ou era o disco do "prisma" do Pink Floyd, citado em uma reportagem na Revista Pop. Discos eternos, sendo ouvidos em primeira mão, que até hoje encantam os filhos, os netos e vão ser admirados ainda por muitas gerações. Ouvir um disco de vinil era um ato íntimo: você ia pra casa, fechava a porta e abria a janela do seu quarto, para incomodar pouco a sua família e incomodar bastante a vizinhança, limpava a agulha gasta da sua radiola e aumentava o volume no talo. Só voltava desta imersão, por pouquíssimo tempo, pra trocar do lado A para o lado B. E aí, meu amigo, em alguns discos acontecia o encanto final: quando você já estava feliz com a metade da sua aquisição, você ouvia os primeiros arcordes, em mono, de uma música como Satisfaction!

Qual a importância da água para a vida na terra? E do álcool para o ser humano? Qual a necessidade do amor nas relações das pessoas? E que importância dá para o sexo? Qual o papel da música no processo civilizatório do bicho homem? Música é tudo. E a primeira música que eu quis voluntariamente ouvir, veio de um disco de vinil.


URB:
O que você tem comprado ou ouvido ultimamente?


ROGER:
Eu continuo comprando disco de vinil e pirateando os discos digitais (quem inventou esta forma de consumo não fui eu). Viva o download gratuito subsidiado! Acho muito produtiva esta nova relação de divulgação de músicas e artistas, que nunca chegariam a lugares tão distantes da sua origem. Acho a pescaria na rede uma aventura prazerosa e atualmente o meu esporte preferido. Não é papo de quem não quer pagar a quem tem o direito de ter criado. Quando tenho acesso aos novos (discos), faço questão de comprar direto na mão do artista ou um produto que justifique o preço: encartes bem produzidos, fotos, letras, etc. Lembram daquele encanto gráfico? Continuo preferindo ouvir o rock e a black music dos discos de vinil dos anos 70. O som dos amplificadores valvulados, as harmonias dos naipes de metais, a pegada dos bateristas, a disposição kamikaze dos vocalistas... Por conta da função ocupacional de seletor musical de festas e casas noturnas, eu sou um headfone ligado neste caudaloso mundo musical da internet. Aí vale tudo que funcione em uma pista de dança. A música eletrônica é simples, direta e objetiva neste sentido. A reinvenção das canções através dos mashups e remixes rejuvenecem o que nunca se tornou velho, mesmo aos nossos ouvidos seduzidos pelos sub graves modernos. As bandas instrumentais (muitas brasileiras), em seus variados estilos, são os peixes mais valorosos do meu dia. Para os baianos, para iluminar a procura incessante por uma identidade e provocar a veia criativa ainda não descoberta, eu recomendo: a orquestra Rumpilezz é o melhor caminho. Para respirar fundo e manter o coração tranquilo, o maestro Moacir Santos me eleva. É como ouvir Bob Marley na beira da praia.

URB:
Qual o futuro dos LPs?


ROGER: O futuro dos LPs é o melhor possível. É a única saída para a indústria musical. Uma grande valorização comercial, por conta de lançamentos de "radiolas" a preços populares e sendo oferecidas pelas grandes redes de eletrodomésticos, "Ricardos" e "insinuantes". A minha coleção de 20 mil títulos vai estar super valorizada e a minha aposentadoria garantida. Vou ser um velhinho milionário! Eu só não vendo, de jeito nenhum, aqueles clássicos originais dos anos 70. Ah, esses não!



13.05.10 - ENTREVISTA COM DUDOO!

Mais uma entrevista: desta vez com o DJ Dudoo Caribe (MinistereoPublico), que também toca neste domingo (16/05), a partir das 16h, na Feira de Vinil do Rio Vermelho.

URB: Como surgiu a paixão pelos discos de vinil? Qual a importância deles em sua vida?

DUDOO: Tudo aconteceu de forma natural. Depois que herdei os discos do meu pai, nunca mais consegui parar. A segunda é uma pergunta difícil de responder, você pode acabar arrumando problemas em casa (risos). Agora, falando sério, tem um fato curioso em minha vida: toda vez que me mudo, o mais pesado da mudança são meus discos.

URB: O que você tem comprado ou ouvido ultimamente?

DUDOO: Devido ao meu trabalho no MinistereoPublico - Sistema de Som Perambulante - tenho focado atualmente minha pesquisa no reggae, principalmente no período de 1980 a 1995. Por isso, tenho ouvido e comprado muitos discos desse período. Nomes como: Cocoa Tea, Tenor Saw, White Mice, Cutty Ranks, Billy Boyo, Shabba Ranks... Tem também os discos produzidos por Steely and Cleeve e os produzidos por Henry Junjo Law. Quem eu ouço sempre: Horace Andy.

URB: Qual o futuro dos LPs?

DUDOO: Pra mim o futuro dos LPs é comprá-los, não vejo outra saída. Em relação ao mercado, acredito que ele vai adquirir mais adeptos que vão mantê-lo vivo por mais um bom tempo.

ABAIXO VOCÊ CONFERE A ENTREVISTA COM O DJ MAURO TELEFUNKSOUL!

12.05.10 - ENTREVISTA COM MAURO!

Confira aqui uma pequena entrevista com o DJ Mauro Telefunksoul, que toca este domingo (16/05) na Feira de Vinil do Rio Vermelho.

URB: Como surgiu a paixão pelos discos de vinil? Qual a importância deles em sua vida?

MAURO: A paixão surgiu desde os nove pra dez anos de idade, quando meu tio Mauro (mesmo nome do DJ) me presenteou com um disco do James Brown, Sex Machine (ao vivo). Sem falar que sou neto de músico do Exército e de família onde t
odo mundo já tocou algum instrumento. Achei a capa do disco muito louca, ele sentado dentro da prisão. Comecei a me fascinar pelos grooves e gritos de James Brown, daí ouvi rock (Titãs, Ultraje a Rigor), cheguei ao heavy metal (Black Sabbath, Iron Maiden) e virei colecionador, gastando toda a grana da mesada e da merenda escolar em bolachas (risos). Fazer o quê? Hoje tenho mais de 8 mil títulos e quero chegar aos 20 mil.

Vinil pra mim é uma droga saudável, nostálgica. Me causa uma sensação muito agradável ver o correio chegar e trazer um pacote vindo de Londres, cheio de discos novos. É lindo poder pegar na capa do vinil, observar detalhes que no CD você não enxerga ou até que são omitidos. Gasto, hoje, boa parte de meu “dindin” em vinil. Gasto porque gosto, é paixão infinita, não sei explicar, é minha cachaça!

URB: O que você tem comprado ou ouvido ultimamente?

MAURO: Sempre compro muitos vinis e CDs. Baixo (download via internet) também, mas não gosto. Acho mp3 coisa de “nerd”, sem sentimento, sem informações. Acho legal comprar CD original, tem mais qualidade e informações. Os últimos vinis que comprei foram N.A.S.A., projeto do DJ Zegon, Tony Allen, discos compactos de dub e ragga e os novos da Polysom: Pitty, Nação (Zumbi) e Fernanada Takai.

URB: Qual o futuro dos LPs?

MAURO: Vinil é o futuro! Não estraga facilmente, tem fidelidade sonora, é um master eterno. CD estraga, fura, arranha, degrada. Mp3 se perde. Se seu HD (harddisc do computador) der pau, já era! Pensem nisso. Fora a pirataria e o que ela vem causando. Todo artista de cabeça boa lança seu trampo (trabalho) em vinil. Fora que é um luxo e dura a vida toda. Amén!


MAIS NOVIDADES DESTA SEMANA NA URBANORAMA ESTÃO LOGO AÍ EMBAIXO, NO POST ANTERIOR.


12.05.10 - AGENDE-SE PARA ESTE DOMINGO!



FEIRA DE VINIL DO RIO VERMELHO PROMETE VIRAR TRADIÇÃO


Acontece neste domingo (16/05), às 16h, no estacionamento da loja URBANORAMA, a Feira de Vinil do Rio Vermelho. O evento, aberto ao público, reúne especialistas em discos de vinil, DJs, colecionadores, músicos e artistas baianos para homenagear o bom e velho disco de vinil.

No comando do som, os DJs Dudoo Caribe, Mauro Telefunksoul e Roger n’ Roll.
Veja uma pequena entrevista com cada um dos caras a partir desta quarta no blog www.urbanorama.com.br.

Confira também em nossa loja:

* Novos bongs, pipes, blunts e telinhas de aço já disponíveis na seção de SmokeShop.

*
Coleção de garrafinhas de vodka ambientada nos clássicos do cinema, da música, da arte e da literatura.


* Para o São João, rola também a versão licor, com o rei do baião Luiz Gonzaga.

* Experimente também os sprays portáteis de Miles Davis e Marilyn Monroe para aromatizar ambientes.

Convide seus amigos para aproveitar também tudo o que a URBANORAMA tem a oferecer!

05.05.10 - FEIRA DE VINIL DO RIO VERMELHO!

FEIRA DE VINIL DO RIO VERMELHO CELEBRA AS CULTUADAS BOLACHAS SONORAS

Seguindo a proposta do Movimento Longa Vida ao Long Play, promovido pela loja URBANORAMA (Rio Vermelho), acontece no próximo dia 16 de maio (domingo), às 16h, no estacionamento da própria loja, a Feira de Vinil do Rio Vermelho. O evento, espécie de festejo aberto ao público, reúne especialistas em discos de vinil, colecionadores, DJs, músicos e artistas baianos para celebrar a eternização dos “bolachões”, que a cada dia ganham mais adeptos.

E se o assunto é vinil, boa música não pode faltar. Para comandar a discotecagem, os DJs e colecionadores de LPs
Mauro Telefunksoul, Dudoo Caribe (MINISTEREOPUBLICO) e Roger n’ Roll. Na semana que antecede a feira cada um deles terá uma pequena entrevista divulgada aqui, no blog da URBANORAMA.

Já o citado
Movimento Longa Vida ao Long Play teve seu início há menos de um mês, no Dia Mundial do Vinil, 20 de abril, quando um punhado de artistas locais, pesquisadores musicais e colecionadores labutavam para pensar e realizar o resgate cultural dos discos de vinil.

TRAGA O SEU VINIL - A URBANORAMA disponibilizará mesas em seu estacionamento para quem quiser expor suas preciosidades. Assim, você também pode participar gratuitamente trazendo o seu vinil para vender, doar ou trocar. Os interessados devem enviar um e-mail para contato@urbanorama.com.br ou ligar para (71) 3335-3639.

Caso ainda hajam vagas até o início da feira, estas serão ocupadas conforme ordem de chegada dos expositores ao local. Confirmando sua presença, além de garantir lugar, você ajuda a estruturar o evento e transformá-lo numa grande feira cultural.
Participe desta festa, celebre com a gente. Dê ao seu domingo um fim de tarde diferente.

SERVIÇO
O quê: Feira de Vinil do Rio Vermelho
Atrações: DJs Mauro Telefunksoul, Dudoo Caribe e Roger n’ Roll
Local: URBANORAMA - Rua Oswaldo Cruz, 222, Rio Vermelho (próximo a Cia da Pizza)
Data: 16 de maio de 2010 (domingo)
Horário: 16h
Informações: (71) 3335-3639 ou contato@urbanorama.com.br
Site: www.urbanorama.com.br

08.04.10 - ARTE E CONSCIÊNCIA!

ARTISTA URBANA ANDREA MAY LANÇA SÉRIE DE ECOBAGS PINTADAS À MÃO NA URBANORAMA

Trata-se de uma edição limitada com personagens inspirados no outono/inverno do Canadá, onde Andrea morou em 2009 e participou de exposições.

A partir do próximo dia 10 de abril (sábado),
as sacolas "ecologicamente corretas" estarão à venda com exclusividade na Urbanorama.

Neste mesmo mês, a artista terá espaço na Revista Muito/ Jornal A Tarde ilustrando, durante cinco domingos, a sessão "Parede".
Pois então, que tal aderir à moda com arte e mais consciência?

Venha conferir também:


Smoke Shop:
piteiras multicores, filtros para redução de danos, máquinas de enrolar gringas e novos trituradores, além de sedinhas coloridas e de chocolate.

Solitário Punk:
camisa inspirada no novo disco do cantor Márcio Mello já se encontra na loja.

Festa:
ingressos para os shows de Blaze Bayley e Guns n' Roses Cover (SP) à venda na Urbanorama.

30.03.2010 - PRA RELAXAR OU AGITAR!



MAIS INSPIRAÇÃO NO SEU FERIADÃO

Vai pegar a estrada ou curtir a cidade? Bem, seja qual for o destino, passe na URBANORAMA até quinta (01/04 - não é mentira), às 20h, e deixe seu feriadão ainda mais completo e agradável.


INCENSOS DOS ORIXAS

Xangô, Iemanjá, Ogum, Oxum, Oxossi e Iansã, todos eles estão representados nos Incensos dos Orixás – Bhakti (R$ 2). Esta série de incensos possui alguns diferenciais: aromas mais suaves e agradáveis, perfumes em varetas de bambu que produzem pouca fumaça, podendo ser utilizados por qualquer pessoa. Afinal, os produtos Bhakti são hipoalergênicos, feitos a base de produtos naturais que não causam alergias. E melhor ainda, a embalagem é feita de material 100% reciclável, não produzindo resíduos tóxicos. Portanto, não deixe de experimentar.

Vale a pena conferir também as calças peruanas, camisetas para crianças e adultos a partir de R$ 15, diversas sedinhas por R$ 1, bebidas geladas e até a famigerada Rifa do Bong Gigante.

22.03.10 - FESTINHA, RIFA E PROMOÇÃO NESTE SÁBADO!

A RIFA DO BONG GIGANTE

Foto meramente ilustrativa
Pensando no seu prazer e satisfação, inventamos um novo motivo pra fazer festa na loja. A partir desta terça (23.03) começa a RIFA DO BONG GIGANTE (60 cm) na URBANORAMA, um objeto de desejo de muitos clientes que passam por aqui. Para concorrer você paga apenas R$ 10, sendo que boa parte da arrecadação ajudará uma pessoa bacana e amiga da loja que se encontra em situação de aperto financeiro. O bong será sorteado no próximo sábado (27.03), porém, apenas se TODOS os números da rifa forem vendidos. Caso contrário, faremos um novo evento especialmente para o sorteio.

Além dessa grande oportunidade, todos os artigos da SEÇÃO SMOKE SHOP estarão em promoção no dia 27 também, com descontos que variam de 10% a 50%. As sedinhas, por exemplo, custarão a partir de R$ 1. Para completar a farra, faremos um grande BALAIO DE CAMISETAS de coleções passadas, onde todas as peças terão valor de R$ 25. Isso tudo sem falar no som psico-lounge do DJ MONK e da cervejinha que acompanhará a noite dos que querem relaxar após uma semana de muito trampo. Como diz o outro: tâmo pra jogo! E quem quiser passar na URBANORAMA sábado, a partir das 18h, vai sair ganhando.

NOVO DISCO DE MÁRCIO MELLO NA URBANORAMA



“Punk Solitário”, novo disco de MÁRCIO MELLO, está recheado de motivos para você o levar pra casa. O peso, a energia, a irreverência e a obscenidade de Márcio são os ingredientes certos para você escutar todas as músicas em ALTO E BOM SOM, em clima de festa. E como a vida é uma festa....




REVISTA ZUPI #16




A nova Zupi já está na loja. Em sua 16ª EDIÇÃO, a revista conta com a participação de artistas como Sal Abbinanti, Bob Wolfenson, Jeanspezial, Fabricio Moraes 3D e Neozoon. Na capa, o trabalho do mexicano Alberto Cerriteño. Vale conferir ainda a 2ª Edição da VOXEL e a Zupi EROTIKA, também disponíveis na URBANORAMA.





MODA, ARTE E CONSCIÊNCIA


No dia 10 de abril, a artista urbana ANDREA MAY lança em Salvador sua série de ecobags pintadas à mão. Trata-se de uma edição LIMITADA com personagens inspirados no outono/inverno do Canadá, onde morou em 2009 e participou de exposições. As sacolas "ECOLOGICAMENTE CORRETAS" estarão à venda com exclusividade na URBANORAMA. Neste mesmo mês, a artista terá espaço na REVISTA MUITO / JORNAL A TARDE ilustrando, durante cinco domingos, a sessão "PAREDE". Então, que tal aderir à moda com arte e mais consciência? E se quiser saber mais sobre a artista, basta acessar www.andreamay.com.br ou www.andreamay.tk .

11.03.2010 - PROMOÇÃO E NOVIDADES!

A OPORTUNIDADE DO MÊS ESTÁ NA URBANORAMA



Somente até o final de março, as camisetas da grife baiana ETERNAMENTE e os chapéus TIPO ITALIANO da URBANORAMA estarão
por apenas R$ 38,00 cada. Mas não vacile, hein? É sua chance de adquirir t-shirts bacanas, de alta qualidade, além daquele chapéu descolado que você tanto queria.




ISQUEIRO EM FORMA DE LATINHA É CAMPEÃO DE VENDAS

Uma novidade que há pouco tempo aportou na URBANORAMA, já virou sucesso entre os clientes da loja. É o ISQUEIRO em forma de latinha de cerveja, que além de bonito e eficiente, possui lanterna de leds e se transforma numa pequena LUMINÁRIA. Ótimo presente pros amigos e pra você também. Mas corra, porque restam poucas unidades.


CURTAS E FUMEGANTES


* Festa: Após uma temporada no CANADÁ, a artista plástica ANDREA MAY retorna ao Brasil e lança seus novos produtos em abril na URBANORAMA. Aguardem mais detalhes.

* Carnaval: Em cima do trio ou no meio do povo, os BLUNTS fizeram sucesso nesse carnaval. A equipe URBANORAMA acompanhou tudo diretamente do trio CARNIVALHA, comandado por NANCY VIÉGAS, RADIOLA e PITTY.

* Aulinha Aprovada: No dia 20 de fevereiro, a URBANORAMA esteve presente no quadro RALANDO NA ÁREA, do programa APROVADO (Rede Bahia). O tema: administração e empreendedorismo. Quem viu, curtiu.

* Twitter: Siga a URBANORAMA no TWITTER e fique sabendo as novidades da loja em primeira mão. Estamos lá! @lojaurbanorama

3ª DEGUSTAÇÃO DE CERVEJAS URBANORAMA


Nossa degustação está melhor a cada dia. Com vagas esgotadas, rolou no último dia 27 o evento mais ébrio e informal da URBANORAMA, desta vez em sua terceira edição. Os rótulos apresentados pelo gourmet VITOR NEVES foram: Hoegaarden (Bélgica), Bohemia Confraria (Brasil), Kilkenny (Irlanda) e Baden Baden Golden (Brasil). Além dos clientes inscritos, estiveram presentes membros da Associação de Produtores de Cervejas Artesanais – ACERVA/BA e o pessoal da Pinaúna Digital, que registrou tudo em vídeo (em breve no YOUTUBE). Sugestões para o próximo evento já podem ser encaminhadas para o e-mail contato@urbanorama.com.br . Participe!


DVD CASCADURA: SE NÃO VIU, VALE A PENA CONFERIR



O DVD “Efeito Bogary”, da banda baiana CASCADURA, é um documento que não só festeja o excelente disco Bogary, mas também serve como registro, ainda que unilateral, da atual fase do ROCK BAIANO. Além de músicas do grupo, o vídeo traz depoimentos de amigos e pessoas ligadas à área musical. Pra quem não sabe, BOGARY é uma faixa de praia localizada na cidade baixa. O álbum em questão vem junto com o DVD, já disponível na URBANORAMA.

APRECIE RÓTULOS ESPECIAIS DE CERVEJA COM QUEM GOSTA E ENTENDE DO ASSUNTO

Acontecerá no próximo dia 27 (sábado), às 20h, a 3ª Degustação de Cervejas Urbanorama. Como nas edições anteriores, serão apenas 30 vagas e os participantes deverão se inscrever com alguma antecedência para garantir seu lugar no evento. As inscrições, que custam R$ 35,00 para os novos participantes e R$ 30,00 para quem esteve nas edições passadas, podem ser feitas na loja URBANORAMA entre os dias 22 e 27 de fevereiro.

A degustação é um evento informal de portas abertas, onde conversamos sobre cerveja e ouvimos boa música. No comando, o especialista Vitor Neves que, além da escolha dos rótulos, apresenta cada cerveja e divide um pouco do que sabe com os participantes.

DEGUSTAÇÃO DE CERVEJAS URBANORAMA
Uma boa desculpa para sair de casa e “tomar umas” sem compromisso.

Mais informações no telefone (71) 3335-3639, pelo e-mail contato@urbanorama.com.br ou na própria loja.


ENTREVISTA COM O COMANDANTE DA DEGUSTAÇÃO

O músico e estudante de gastronomia baiano Vitor Neves será, pela terceira vez, o maestro do clube de degustação de cervejas especiais promovido pela loja Urbanorama. Apreciador da slow food (a la Caymmi, como ele mesmo diz), da gastronomia com diversidade de cores e dos festejados vinhos tintos, Vitor vem crescendo e criando asas quando o assunto é cerveja e suas infinitas possibilidades de apreciação. Confira a entrevista que rolou em nosso blog:

URB: Qual o significado da gastronomia pra você?

VITOR: Beber e comer bem são fundamentais para a minha felicidade.

URB: Onde surgiu o hábito de beber cerveja e como você vê a cultura e o consumo da bebida hoje?

VITOR: O hábito começou a ser difundido por monastérios europeus, mas foi a Revolução Industrial que ampliou os horizontes. É a bebida alcóolica mais popular do mundo, portanto é inevitável que seja tratada de diferentes formas, a depender da região. É consumida por todas as classes sociais no cotidiano e talvez por conta disso, não seja levada tão a sério como o vinho. O volume de consumo é imbatível! Mas uma grande fatia de mercado pertence a marcas globais. Isto não é necessariamente ruim, é o feijão-com-arroz do nosso dia-a-dia. Mas aí estamos falando de mistura de grãos, enfim, sabor compatível ao custo. O outro lado da moeda são as micro-cervejarias e os produtores artesanais espalhados pelo globo. Seguindo ou não as tradições, estão criando sabores totalmente novos.

URB: Degustar uma cerveja é o mesmo que degustar um bom vinho?

VITOR: Cerveja e vinho deveriam estar lado a lado no panteão das bebidas alcóolicas. Entretanto, o vinho é muito mais cultuado. Degustar uma boa cerveja é tão relevante quanto degustar um bom vinho.

URB: Cerveja combina com pratos requintados e fartos ou só com tira-gosto?

VITOR: Cerveja combina com comida, basta saber harmonizar. Um vinho maravilhoso pode causar um tremendo mal-estar quando acompanhado por um prato equivocado e com cerveja é a mesma coisa. Portanto, a pergunta a se fazer sempre será a seguinte: quem será a atração principal da ocasião? Você precisa definir se está procurando uma bebida para acompanhar determinada refeição ou o contrário.

Caso queiram saber mais informações sobre o assunto, Vitor disponibiliza seu e-mail: nevesvitor81@hotmail.com.